“De Arepa en Budare”: Luísa e a força que ainda resiste na Venezuela

“Jamais, jamais, mesmo com a pior situação que estamos vivendo agora, eu abandono o meu país. Eu sou venezuelana, como dizemos aqui, ‘de arepa en budare’”. É uma das primeiras frases que me diz Luísa enquanto tomamos um café às 6 da manhã, em meio a tranquilidade da Gran Sabana. Talvez não haja expressão melhorContinue reading ““De Arepa en Budare”: Luísa e a força que ainda resiste na Venezuela”

Venezuela: Um fio de esperança em meio ao caos

Meu tempo na Venezuela foi curto. Cheguei num dia e fui no outro. E sinto que precisava de mais para absorver a atmosfera do país que, sim, está afundando em uma crise. Mas que, em contraposição, tem um povo que não se deixa abalar.  Não consegui parar muito para as longas conversas que gosto deContinue reading “Venezuela: Um fio de esperança em meio ao caos”

Milagros: a voz do povo Waraó em terras Brasileiras

Milagros tem a voz doce que só alguém com esse nome poderia ter. Seu sorriso e tranquilidade no olhar quase escondem a dor e angústia que me narra casualmente enquanto assiste ao ensaio do Coral Canarinhos da Amazônia no qual sua filha, Rosa Mística, canta. Ela fala da vida do outro lado da fronteira emContinue reading “Milagros: a voz do povo Waraó em terras Brasileiras”

Milagros: the voice of the Waraós in Brazilian lands

Milagros has the sweet voice that only someone with that name (Miracle) could have. Her smile and the tranquillity in her eyes almost hides the pain and anguish as she tells me her story while watching the rehearsal of the Canarinhos da Amazonia Choir in which her daughter, Rosa Mística, sings. She narrates the lifeContinue reading “Milagros: the voice of the Waraós in Brazilian lands”